fbpx

4 dicas que você precisa saber na hora de criar seu site

A principal ferramenta do Marketing Digital, e, consequentemente, seu principal canal de comunicação com o cliente é o site. Por isso, ressaltamos a importância de criar um site agora mesmo para sua instituição.

Há poucos anos atrás, a construção de um site era feito apenas por aqueles da área de TI – pessoas com alto conhecimento em programação e toda essa linguagem característica do campo.

Porém, com o avanço das tecnologias, da acessibilidade e da necessidade de se ter uma presença online, várias ferramentas e plataformas foram desenvolvidas e, hoje, todos conseguem montar um site atrativo para seu público.

E antes de entrarmos nos principais pontos de criação, precisamos ressaltar que: a presença nas redes sociais não exclui a necessidade de ter um site!

Você pode entender as redes sociais como um complemento para sua marca; um complemento para o seu site. Um lugar onde as pessoas irão te conhecer primeiramente, mas que serão convertidas em alunos quando entrarem/acessarem seu site.

Afinal, o que é um SITE?

Como mencionamos no começo do texto, o site é a principal ferramenta do Marketing Digital, e consiste num compilado de páginas dentro de um domínio.

Dentre suas inúmeras finalidades, a que mais se destaca é ter uma presença relevante na internet com conteúdos relevantes e bem organizados a ponto de atrair novos clientes (e fidelizar os que já são).

Como isso se aplica a sua instituição? Simples – seus “clientes”, os alunos, representam a maioria na utilização da internet. De acordo com a pesquisa do IBGE, mais de 90% das pessoas nas faixas etárias de 14 a 39 anos, são usuários ativos da internet.

E é interessante observar também o aumento significativo de usuários nas faixas etárias consideradas periféricas – tanto crianças quanto idosos.

Os sites são uma ótima ferramenta para conquistar os seus alunos – saiba mais aqui.

 Agora, vamos às dicas!

1 – Escolha e registro de Domínio

O primeiro passo que você deve tomar é a escolha e o registro do domínio, conhecido também como “URL” ou mesmo, “endereço”.

Em seguida, você deve escolher a categoria desse domínio. Existem 4 que são mais conhecidas – domínio.com,  domínio.com.br, domínio.edu e domínio.gov – essas últimas estão relacionadas à educação e ao governo, respectivamente.

É interessante também dar uma conferida na concorrência – isso pode te dar uma ideia melhor sobre a categoria e o endereço a escolher.

Nota: O registro do domínio é pago! Existem assinaturas anuais (1, 2 ou 5 anos), você pode conferir se o domínio desejado está disponível e os valores no órgão responsável pelos domínios brasileiros – registro.br.

2 – Hospedagem do seu site

Se o primeiro passo é necessário, o segundo é obrigatório. Entenda que a hospedagem do seu site é justamente onde o ele vai estar (é no sentido literal mesmo).

Aqui também temos algumas das melhores opções:

  1. Hospedagem Compartilhada;
  2. Hospedagem na Nuvem e
  3. Hospedagem Dedicada.

A hospedagem compartilhada é a mais utilizada por “sites iniciantes a intermediários” que não possuem tanto tráfego e acesso, além de ser a opção mais acessível. A hospedagem dedicada é mais indicada para os sites que exigem um desempenho superior devido ao tráfego intenso e que precisam do sigilo das informações hospedadas.

A opção de hospedagem na nuvem é interessante, já que “todos os servidores cloud processam as informações de forma virtual”, e, principalmente, a facilidade de conectividade.

A sua escolha deve se basear em: seu orçamento, a previsão (real) de acessos diários e o tamanho do seu site.

3 – Escolher a Plataforma para criar seu site

O próximo passo é escolher a melhor plataforma, e, talvez essa parte seja a mais fácil e também a mais trabalhosa.

Existem diversas plataformas gratuitas disponíveis para você começar a montar a identidade visual do site. Cada uma delas possui suas especificidades – disponibilidade de templates, temas, fontes, cores, imagens…

As mais famosas e comumente utilizadas são WordPress, Wix, Duda e Site 123.

Tirando o WordPress, todas essas outras mencionadas apresentam um revés: o seu site fica dentro da plataforma e, caso queira trocar a hospedagem, por exemplo, será preciso refazer tudo!

4 – Faça um planejamento antes de criar seu site

Nada do que comentamos aqui irá fazer sentido se você não souber o objetivo do seu site!

Responde aqui pra gente:

  1. Qual o perfil do seu público?
  2. Por que esse usuário irá acessar esse site?
  3. O que ele pode esperar encontrar no seu site?
  4. O quão útil seu site será para esse público?

Assim que responder essas perguntas, o seu planejamento começa a fluir e você conseguirá encaminhar o seu público para áreas específicas dentro do site.

O mais importante é entender a necessidade do usuário e organizar as informações de forma objetiva, para que o usuário as encontrem sem dificuldades.

Algumas das páginas mais usadas, que viraram até um padrão são:

  • Página Inicial (é um resumo de todo o site com informações curtas e link para as informações completas);
  • Quem somos (apresentação da instituição e da equipe, com textos institucionais e fotos da estrutura física);
  • Produtos e Serviços (tudo o que a instituição oferece, caso necessário, separado por categorias);
  • Contato (todas as maneiras e como o seu público entra em contato com a instituição).

Você pode conferir essa etapa com mais detalhes aqui.

Agora que você já viu que criar um site não é um bicho de sete cabeças, que tal começar a colocar a mão na massa? Você irá se surpreender com o resultado positivo que o site gera em seus alunos.

MELHORE A COMUNICAÇÃO DA SUA ESCOLA

Compartilhe este post nas redes sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Baixe nosso e-book e saiba porque a transformação digital é fundamental para sua escola

assine nossa newsletter e receba os conteúdos

Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Este site utiliza cookies para oferecer a você uma melhor experiência na navegação.